Início Esporte São Paulo vence Red Bull sob os olhares de Aguirre e em...

São Paulo vence Red Bull sob os olhares de Aguirre e em dia de protesto fúnebre da torcida

49

Independente e Dragões da Real, duas das maiores torcidas organizadas, pararam as ruas em frente ao estádio do Morumbi, na tarde deste domingo, para protestar contra a diretoria e os jogadores do São Paulo. É o duelo contra o Red Bull, pela última rodada do Campeonato Paulista, ficou em segundo plano.

Os torcedores ignoraram e não manifestaram qualquer reação com o placar de 3 a 1, que confirmou a classificação são-paulina na primeira colocação do Grupo B.

Quando Edmilson fez 1 a 0 aos 8 minutos do primeiro tempo, quem estava fora do estádio não mostrou sentir-se abalado. O mesmo se viu quando o time empatou aos 31 da etapa inicial com Nininho, contra. Ou quando Arboleda fez, de cabeça, 2 a 1 aos 22 do segundo tempo.

Mas, quando o grupo já era pequeno e se deslocava para um outro setor nos arredores do Morumbi, vibrou (timidamente) com o golaço de Marcos Guilherme, aos 26 minutos.

PROTESTO FÚNEBRE

Os torcedores chegaram próximo ao estádio por volta das 15h30. Se posicionaram na pista direita sentido estádio da avenida Jorge João Saad. Estavam presentes entre 200 e 300 pessoas, embora a estimativa da Independente apontasse um número mais generoso: 1.000.

Com faixas, fumaça escura e caixões, eles disparam críticas ao presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, até a pessoas quem nem estão mais no clube, casos de Gustavo Vieira de Oliveira, José Manssur, Carlos Miguel Aidar (ex-presidente) e Douglas Schwartzmann (ex-vice de comunicação e marketing).

Eles exibiram cinco faixas com os dizeres Libertação, Corrupção, Cotia não é banco, Perpetuação e São Paulo na UTI. Cada uma das faixas foi acompanhada com um caixão feito de papelão com imagens de dirigentes e ex-dirigentes são-paulinos.

Depois eles se deslocaram até a entrada do portão principal, onde ficaram postados até o apito final. O movimento foi perdendo integrantes conforme o tempo foi passando. Quando o jogo estava no segundo tempo, poucos membros da torcida estavam presentes. Muitos já tinha ido embora.

Vale destacar que o São Paulo manteve a venda de ingressos nas bilheterias até o intervalo. O movimento foi pequeno, mas houve quem comprasse entradas. A reportagem não presenciou ninguém tentando inibir a entrada do público ao estádio. Ao todo, foram 9.226 pagantes.

O São Paulo volta a campo na próxima quarta-feira para enfrentar o CRB, em Maceió, no jogo de volta da terceira fase da Copa do Brasil.

SOB OS OLHARES DE AGUIRRE

Quem esteve dentro do estádio foi o uruguaio Diego Aguirre, 52. Ele foi confirmado como novo treinador da equipe e assistiu ao duelo ao lado de Raí, diretor de futebol do São Paulo.

O treinador será apresentado nesta segunda-feira, mas ainda depende da liberação do visto de trabalho para começar. A tendência é ele não comandar a equipe diante do CRB. André Jardine deve comandar novamente de forma interina.

FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO 3 X 1 RED BULL BRASIL

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 11 de março de 2018, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho
Assistentes: Fabricio Porfirio de Moura e Enderson Turbiani da Silva
Cartões amarelos: Pedro (SPFC); Rayne, Nininho (RBB)
Público: 9.226 torcedores
Renda: R$ 229.340,00
GOLS: São Paulo: Nininho (contra), aos 31 minutos do 1T. Arboleda, aos 22, e Marcos Guilherme, aos 26 minutos do 2T Red Bull Brasil: Edmílson, aos 8 minutos do 1T

SÃO PAULO: Jean; Bruno, Arboleda, Aderllan e Júnior Tavares; Petros e Pedro (Liziero), Nenê e Diego Souza; Caíque (Valdívia) e Tréllez (Marcos Guilherme). Técnico: André Jardine (interino)

RED BULL BRASIL: Julio Cesar; Nininho, Anderson Marques, Tiago Alves e Breno Lopes; André Castro, Rayne (Doriva), Thomaz (Matheus Oliveira) e Claudinho; Edmilson (Tatá) e Eder Luis. Técnico: Ricardo Catalá

Fonte:Espn