Início Esporte Pará Walter chega ao Papão e fala em volta por cima, promete títulos...

Walter chega ao Papão e fala em volta por cima, promete títulos e “fechar a boca”

67

– Pronto, não estou, porque juntando o último jogo que joguei, contra o Vitória (ainda pelo Atlético-GO), dá uns 40 dias. Entrei de férias, mas fiquei treinando por conta própria. Acho que vamos colocar duas semanas para o Walter estar bem. Quero estar bem. O projeto é muito bom e quero dar a volta por cima. Já ouvi falar que aqui tem comida boa, mas vou fechar a boca – adiantou.

O desejo do atacante é retomar o melhor momento de sua carreira e ele usa como base a sua passagem pelo Goiás entre 2012 e 2013, quando marcou mais de 30 gols. Walter ainda sonha em ser convocado para a seleção brasileira.

– Tenho 28 anos e uma história bonita na seleção de base. O Tite foi meu primeiro treinador (no Internacional) e ele é como um pai para mim. Todo mundo fala que o Walter poderia estar na seleção, poderia estar em qualquer time do Brasil, é só perder um pouco de peso. Companheiros que jogam contra mim falam isso. ‘Pô, Walter, você poderia estar aqui e não aí’. Mas é meu jeito, cada um tem seu vício. Têm uns que tem problema de bebida, de droga, e o meu é o peso. Faço de tudo (para emagrecer), quem sofre com o peso sabe que é difícil, mas tenho que passar por cima – contou.

Walter chega como a principal contratação do Paysandu para a temporada e ainda supre a saída do colombiano Yilmar Filigrana, ex-Coritiba, que chegou a ser apresentado e treinar no clube paraense, porém teve problemas com sua documentação e não conseguiu se regularizar no país. Walter espera ser uma referência no Alviceleste e visa títulos.

– Quando conversei com o Marquinhos Santos ele me disse: ‘vou fazer um time para subir para a primeira divisão’. É com um time desses que o Walter quer dar a volta por cima, porque no Goiás eu dei a volta por cima numa Série B, em 2012. Vim para cá pra dar a volta por cima mais uma vez e ser campeão da Copa Verde, do estadual, fazer uma boa campanha na Copa do Brasil e subir para a Série A. Tem quatro vagas aí e uma delas vamos fazer de tudo para ficar conosco – afirmou.

Walter também tem metas pessoais. Ele escolheu o Paysandu para aumentar sua média de gols por temporada, que considerou baixa nos últimos anos.

– Nos dois últimos anos a minha média de gols ficou muito abaixo. Joguei acho que 22 jogos e fiz cinco gols, sendo 11 ou 12 de titular. É pouco para um atacante. Em 2016 fiz sete gols pelo Atlético-PR e três no Goiás. Eu prometo que vou fazer aqui mais de 10 gols. Vou trabalhar muito para chegar a 15 ou 20 gols. Mas não fico chateado se não fizer gols, gosto muito de dar o passe. Se não fizer gol, der o passe e o time vencer, para mim é a mesma coisa – explicou.

O contrato de Walter com o Paysandu vai até o dia 3 de dezembro. Ele chega por empréstimo junto ao Porto, com quem ainda tem vínculo. O clube bicolor confirmou uma tarde de autógrafos com o jogador na sede social do clube, a partir das 16h desta segunda-feira.

Fonte:G1
Foto: Jorge Luiz/Ascom Paysandu