Início Esporte Pará Da Matta faz balanço da pré-temporada e fala sobre recesso: “Folga é...

Da Matta faz balanço da pré-temporada e fala sobre recesso: “Folga é treinamento”

102

Encerrado o jogo-treino contra o Sport Belém na manhã desta quinta-feira, o elenco do Remo recebeu folga até o próximo dia 26. O recesso foi acordado entre os jogadores e a comissão técnica e, em compensação, não haverá descanso durante o final de semana do ano novo. Porém, o período sem treinamentos não significa falta de trabalho, garante Ney da Matta.

– A folga é treinamento. A gente fez a programação direta. Foram apenas dois dias que demos descanso em um período. O resto foi todo de trabalhos em dois períodos, já pensando nessa folga do Natal, que também é treino. Eles vão voltar no dia 27 sabendo que não tem mais ano novo. Quem tiver família aqui vai passar o ano novo com ela, e quem não tiver nós vamos nos juntar e formar uma família para passar essa virada do ano. Temos um respeito muito grande pelo clube e essa valorização o torcedor pode ter certeza que irá existir – explicou o treinador azulino em entrevista coletiva nesta quinta.

Ney da Matta aproveitou o momento para fazer um balanço das primeiras três semanas de trabalhos no Leão Azul. Ele contou que o saldo é positivo e as perspectivas para 2018 são muito boas. Ele está satisfeito com o elenco montado e com a atuação no amistoso contra o Sport Belém.

– Eu gostei muito da parte tática. Estamos armando um time rápido, para sair bem no contra-ataque, pressionar o adversário na primeira linha lá em cima, trazer o adversário na linha baixa e, quando estiver na linha baixa, acelerar jogo. Eles estão começando a entender. Hoje foram feitos três gols, taticamente, de bolas rápidas. O time realmente tem essa característica, sem perder a proteção lá atrás. Mas sabemos que precisamos continuar sempre melhorando. Eu vejo com bons olhos e vejo que temos grandes chances de fazer um grande campeonato, com respeito aos adversários e muita simplicidade – analisou.

Apesar de satisfeito com a evolução da equipe nos treinamentos, Da Matta salientou que há bastante coisa para corrigir até o começo do Campeonato Paraense, no dia 14 de janeiro e dispensou o clima de empolgação de alguns torcedores.

– Às vezes o torcedor não vê os erros que a gente vê. A gente ainda tem que ajustar alguns setores nossos. Eu vejo que alguns jogadores que não estão entre os onze ainda precisam evoluir, mas esses jogadores vão passando confiança para a gente até poder buscar esse lugar entre os titulares. Falei para eles que eu sempre valorizei grupo, sendo indiferente à idade ou nome. Deus sempre me abençoou por ser honesto e justo com essas pessoas. E eles vão brigando entre eles, de forma sadia, que quem estiver melhor vai conquistar esse espaço – salientou.

O técnico do Clube do Remo também fez uma análise de alguns jogadores do setor ofensivo, onde a disputa tem sido intensa. Ele citou Gabriel Lima, Elileton e Felipe Marques como muito interessantes para a dinâmica veloz que quer impor ao time.

– O Felipe (Marques) fez um grande campeonato com o Sampaio. É uma válvula de escape boa, tanto ele quanto o Elielton. Hoje, o Gabriel Lima me agradou muito. É aquele jogador rápido. Estamos posicionando ele, que só precisa tirar um pouquinho mais a bola do pé. Ele se acostumou a às vezes fazer uma jogada individual quando tem um companheiro perto, mas são coisas que são fáceis de consertar. O mais importante ele tem, que é ser rápido e técnico. Vamos encaixar – salientou.

Com o recesso, o time volta a treinar apenas no dia 27 de dezembro. Um amistoso contra o Castanhal está pré-agendado o dia 30, porém ainda não foi finalizada a negociação com o Japiim.

Veja outros pontos da entrevista de Ney da Matta

Análise da pré-temporada até aqui
“A gente sabe que é um processo que os jogadores têm que passar, principalmente alguns que vieram muito acima do peso. Estamos na nossa terceira semana de trabalho e fico feliz por ver a evolução dos jogadores. É gratificante ver eles entendendo aquilo que a gente pensa para o futebol. Acaba encaixando. Sabemos sempre que temos que melhorar muito. Na minha profissão eu nunca estou satisfeito com a situação que eu vivo. Se ela está ruim, tem que trabalhar. Se está boa, tem que trabalhar dobrado. E aqui tem que trabalhar dobrado”.

Jogos-treino contra o Sub-20, Sport Belém e Castanhal
“Por ser só o Remo, essa camisa, as pessoas já vem aqui jogar contra a gente para dar a vida, mesmo sendo jogo-treino. Sabendo da qualidade do que foi feito e do grupo montado, todo mundo quer jogar aqui. Da feita que vai melhorando o adversário, nós também vamos evoluindo, fisicamente e taticamente, parte técnica. Vai ser outro desafio para nós esse amistoso que vamos fazer contra o Castanhal. É um time que também vai disputar o Campeonato Paraense. De tudo nós vamos tirar proveito”.

Atacante em fase de testes e busca por camisa 9
“O Marcelo é um jogador que tem base, jogou na área ele faz. Ele estava sofrendo muito, estava parado sem jogar, então sofreu fisicamente. Hoje, já evoluiu muito, já disputou mais e brigou mais pela bola. Mas a gente ainda está em busca de mais um camisa 9. Tomara que consigamos acertar com esse jogador para, na nossa volta, já encaixar na sequência do trabalho”.

Plantel com mais de 30 jogadores
“Vai passar um pouquinho (de 30), porque a gente não quer deixar alguns atletas da base de fora. Queremos trabalhar para eles irem evoluindo junto com a gente. Talvez eles não cheguem a ter oportunidade de jogar esse campeonato agora, mas vamos evoluir eles, faze-los ter cara de profissional, com organização. São jogadores que têm qualidade, mas têm que ter um pouquinho de paciência para achar o momento certo de encaixar no time”.

Fonte:G1
Foto: Samara Miranda/Ascom Remo