Início Esporte 2.580.000 vezes no Google: como Felipe Melo, jogando pouco, é o maior...

2.580.000 vezes no Google: como Felipe Melo, jogando pouco, é o maior assunto no Palmeiras

21

Felipe Melo chegou ao Palmeiras no início de 2017 gerando muita expectativa. Desde então, o volante tornou-se centro de diversas polêmicas dentro e fora de campo. Isso talvez explique o porquê de o nome dele, dentre os jogadores palmeirenses, ser o que mais gera resultados quando buscado no Google.

Mesmo sendo o 16º em número de partidas disputadas (Felipe Melo disputou 27 partidas, estando atrás, inclusive, de jogadores que se lesionaram durante o ano), a busca com seu nome gera 2.580.000 resultados. O segundo mais alto é Mina, com 1.940.000 (resultados gerados às 16h25 do dia 09/11) . O número alto pode ser relacionado a ida do zagueiro ao Barcelona. Ainda sim, o número de resultados para o Felipe Melo é significativamente superior.

* Resultados gerados às 16h25 do dia 09/11

As polêmicas que tiveram o nome do volante envolvido esse ano não foram poucas. Na primeira entrevista coletiva como jogador do Palmeiras, o volante afirmou que “daria tapa na cara de uruguaio”. A declaração ganhou as redes e fez com que o Palmeiras não colocasse Felipe Melo para falar em coletivas por um tempo. Alguns meses depois, essa fala seria relembrada.

Em campo, a primeira polêmica foi logo no Campeonato Paulista. Em partida contra o Botafogo-SP, Felipe cobrou Samuel Xavier, da equipe adversária, com um grito.

Ainda no Paulista, o volante também causou polêmica em dois clássicos. Contra o Corinthians, após a derrota alviverde, declarou que a atuação do rival foi a de “um time pequeno”. Depois, contra o Santos, provocou a torcida rival dizendo: “A gente está acostumado a jogar em caldeirão. Nunca vi caldeirão com oito mil pessoas…”, se referindo a Vila Belmiro.

Já na Libertadores, a partida entre Palmeiras e Peñarol acabou em briga e pancadaria. Os jogadores do time uruguaio foram atrás de Felipe Melo, que revidou com um soco na cara do uruguaio Mier. A imagem da agressão está enquadrada na sala do jogador alviverde. Pela atitude, ele foi punido em seis jogos pela Conmebol e, posteriormente, a pena foi para apenas três partidas.

Fora de competições, Felipe Melo também se envolveu em discussões dentro do próprio Palmeiras. No final de abril e começo de maio, ele cobrou de forma dura Roger Guedes e bateu boca com o preparador físico Omar Feitosa.

Depois da eliminação palmeirense na Copa do Brasil, Felipe Melo e Cuca se desentenderam. O comandante decidiu que o volante não poderia mais ficar junto ao elenco e, assim, pediu o afastamento dele para a diretoria. Após isso, foi vazado um áudio no qual Felipe Melo chamava Cuca de “mau caráter”. O jogador, então, foi liberado para procurar outro clube, mas, após uma ação judicial, foi reintegrado ao elenco.

A mais recente polêmica que ele protagonizou foi com Clayson, do Corinthians. Após o clássico, o jogador corintiano alegou que Felipe jogou uma munhequeira nele. No que o volante, pelas redes sociais, retrucou, com um vídeo do rival supostamente cuspindo nele: “Cuspindo?!! Que coisa feia! Tem idade para ser meu neto. Vai ver que é mal de família”.

Mesmo com as polêmicas, parte da torcida palmeirense apoia Felipe Melo, falando que ele é um dos únicos no elenco que tem garra, e pede que o jogador seja mais utilizado (ele já não tinha espaço no time de Cuca e, até agora, não caiu nas graças de Alberto Valentim).

Fonte:Espn