Início Pará 225º Círio de Nazaré leva dois milhões às ruas de Belém

225º Círio de Nazaré leva dois milhões às ruas de Belém

16

Fé, gratidão, emoção. Sentimentos compartilhados por dois milhões de pessoas que acompanharam a procissão do Círio de Nazaré, na manhã deste domingo (8). Mas que ganham uma dimensão ainda maior entre aqueles que a ela se unem com um objetivo maior: a intenção de uma graça ou o pagamento de uma promessa atendida. Os motivos são os mais variados: a conquista da tão sonhada casa própria, a cura de uma doença, a admissão em um emprego, a aprovação no vestibular. Aos demais, basta a devoção, pura e simples, naquela que é chamada carinhosamente de “mãezinha”, e que arrasta multidões nessa que é reconhecida como uma das maiores manifestações de fé do povo católico no mundo. Este ano, segundo estimativas da Diretoria da Festa de Nossa Senhora de Nazaré, mais de 77 mil turistas vieram a Belém para as festividades.

A tradicional missa campal celebrada pelo arcebispo de Belém, Dom Alberto Taveira, em frente à Catedral  Metropolitana, marcou o início da grande procissão, que saiu às 6h30 da praça Frei Caetano Brandão. Atrelada à corda dos promesseiros, a berlinda de Nossa Senhora de Nazaré, toda enfeitada em tons rosa, cruzou o Boulevard Castilho França, seguindo um ritmo que garantiu ao Círio deste ano o título de um dos mais rápidos dos últimos tempos.

O prefeito do município de Boa Vista dos Ramos, do Estado do Amazonas, Eraldo Trindade, veio agradecer a Nossa Senhora pela vitória nas eleições de 2017. A promessa foi bem clara: o agradecimento deveria ser feito de joelhos, e assim ele o fez. “Em nome de Jesus eu venci e vou cumprir minha promessa até o final”, comentou o gestor.

A mesma palavra foi empenhada pelo pescador Dorivaldo Capela Ferreira, de 41 anos, por conta de uma uma doença no estômago que lhe impunha sérias dificuldades. “Passei quase 10 anos me sentindo muito mal e quando já não suportava mais, roguei a Nossa Senhora de Nazaré para que me ajudasse, que eu seguiria de joelhos na sua procissão. Ela me curou e sou muito grato por isso”.

A universitária Alessandra Albuquerque, 33 anos, tem um filho autista que não conseguia se alimentar quando nasceu. “Pedi pela evolução do quadro dele, hoje ele está bem melhor. Conquistamos para ele todos os direitos que uma criança autista tem, mas isso depois de muitas dificuldades e com ajuda de Nossa Senhora. Por isso sou muito grata. Pelo meu filho eu faço qualquer coisa.”

A corda - Um dos símbolos do Círio de Nazaré, a corda que une os promesseiros à berlinda é feita de sisal retorcido oleado, pesa uma tonelada e tem 350 metros. Incorporada à celebração em 1868, originalmente substituía a junta de bois que até então puxava a berlinda com a imagem da santa.

A corda tem uma simbologia muito forte para os pagadores de promesa que acompanham a procissão. Como a assistente administrativa Juliana dos Anjos, de 26 anos, que há seis consecutivos tem saído na corda por conta de uma graça alcançada: uma suspeita de câncer foi descartada graças à intervenção da Virgem de Nazaré. “Tenho muita gratidão, Deus é muito maravilhoso e misericordioso na vida da gente, então enquanto eu tiver saúde eu vou estar aqui”, comentou emocionada.

O técnico em informática Manoel Cordeiro, 50 anos, também acompanha o Círio na corda. A cura de um câncer diagnosticado na irmã era é o motivo da promessa. “Fiz a promessa de que se ela fosse curada eu acompanharia a procissão na corda. Fui atendido e hoje estou aqui fazendo a parte que me cabe”, comenta.

Economia - A previsão é de que o gasto médio dos turistas que visitam Belém período das festividades seja de aproximadamente 29,1 milhões de dólares. O Círio é também uma fonte de renda para os que aproveitam o período para conseguir um dinheirinho extra. É o caso de Cosme da Silva, de 28 anos. Ele vem do Ceará todos os anos para vender terços, fitas e outros souvenires. “Todo ano, no mês de outubro, eu venho para Belém e aproveito para vender meus objetos e prestar minha homenagem a Virgem de Nazaré”, destaca.

Segurança – Aproximadamente cinco mil agentes, somente dos órgãos vinculados ao Sistema de Segurança Pública, estarão trabalhando durante a quadra nazarena. Durante a procissão deste domingo, a Policia Militar destacou quase 900 homens e mulheres para o trabalhar da meia noite de sábado até o final da procissão deste domingo.

Atuarão em toda a festividade 3.225 mil homens, divididos entre as principais procissões e eventos da quadra nazarena O Departamento de Trânsito do Estado (Detran) atuará com outros  180 agentes e a Policia Civil, com 179 servidores.

Uma das inovações da “Operação Círio 2017” foi a instalação de 20 plataformas espalhadas ao longo de todo o trajeto do Círio e da Trasladação. São cinco plataformas a mais que no ano passado, onde ficaram 40 militares da PM e dos Bombeiros atentos a qualquer ocorrência, munidos de binóculos e rádios de transmissão.

Por Márcio Flexa
Fonte:Agência Pará