Facebook é condenado a pagar R$ 45 milhões em multas na Itália

O cerco europeu ao Facebook continua: a rede social foi condenada a pagar duas multas na Itália por uso indevido e negligente de dados de usuários. O valor das multas é de quase R$ 45 milhões, e além disso a empresa também vai ter que explicar melhor como é feito o uso de informações pessoais dos perfis de usuários.

A primeira multa dada ao Facebook foi dada após o órgão antitruste italiano considerar que a rede social incentiva pessoas a se registrarem sem informá-las de que os dados pessoais vão ser coletados e usados para fins pessoais.

Já a segunda multa foi dada devido à forma como essas informações são repassadas para terceiros – o órgão antitruste da Itália diz que o Facebook compartilha dados sem consentimento expresso de usuários, o que vai contra a legislação do país. Assim, a rede social agora precisa informar a todos os usuários no desktop e em celulares de que os dados podem ser usados por terceiros.

As multas não têm relação com a lei europeia de proteção de dados e nem com o escândalo do acesso indevido de dados por parte da consultoria política Cambridge Analytica. O órgão italiano conduz uma investigação sobre o Facebook desde abril deste ano.

Em sua defesa, o Facebook disse que está analisando os questionamentos do órgão italiano e planeja trabalhar em parceria com os reguladores para solucionar os problemas. A empresa também lembra de alguns passos dados nos últimos meses a fim de garantir um ambiente mais seguro para usuários – mudanças na forma como os termos e políticas de uso são explicados para usuários, por exemplo, além de simplificação das configurações de privacidade.

A condenação na Itália serve para fechar um ano desastroso para o Facebook, que teve escândalos de vazamento de dados em mais de uma ocasião e também um crescimento da pressão de governos contra a empresa – seja pela forma como informações pessoais são gerenciadas pelo Facebook, ou pelos problemas causados pela disseminação de notícias falsas em suas plataformas.

Fonte: Olhar Digital

About The Author

Related posts